Fotógrafo mostra beleza de grandes predadores do mar
Fonte: BBC
22 de junho de 2012 - 11:45
 
comentários    
 
  • Foto: Brian Skerry
    Mergulhador observando a baleia de perto. Ilhas Auckland (sub-antártica, Nova Zelândia) Foto: Brian Skerry
  • Foto: Brian Skerry
    Tubarão Oceanic Whitetip e ao fundo um biólogo. " Foto: Brian Skerry
  • Foto: Brian Skerry
    Floresta de Coral Negro - Fiordland, na Nova Zelândia " Foto: Brian Skerry
  • Foto: Brian Skerry
    Peixe-boi em fonte de água doce - Flórida" Foto: Brian Skerry
  • Foto: Brian Skerry
    uma arraia de cauda curta, cujo agulhão de até 30 centímetros pode causar ferimentos graves em humanos. Nova Zelândia." Foto: Brian Skerry
  • Foto: VBrian Skerry
    Camarão translúcido vivendo sobre uma anêmona do mar - Pacífico Central" Foto: Brian Skerry
  • Foto: VBrian Skerry
    Atum no Mar Mediterrâneo na costa da Espanha " Foto: Brian Skerry
  • Foto: Brian Skerry
    Tartaruga marinha se alimentando." Foto: Brian Skerry
  • Foto: Brian Skerry
    Foca da Groelândia fazendo o seu primeiro mergulho, Golfo de St. Lawrence, no Canadá" Foto: Brian Skerry
  • Foto: Brian Skerry
    Um grande tubarão-martelo." Foto: Brian Skerry
1 10

Mergulhador observando a baleia de perto. Ilhas Auckland (sub-antártica, Nova Zelândia) Foto: Brian Skerry

todas as imagens
 

O fotógrafo Brian Skerry arrisca a vida nadando ao lado de algumas das criaturas mais perigosas do mar, como baleias gigantes, arraias com agulhões venenosos e tubarões conhecidos como "devoradores de humanos".
Skerry, de 50 anos, diz ser "um explorador do oceano" e ter se sentido atraído pelo ambiente marinho desde adolescente. Ele comprou a primeira câmera submarina aos 15 anos.
"A fotografia submarina é muito desafiadora, porque você não pode usar uma lente telescópica, precisa chegar muito perto de seus objetos, a luz é complicada e você está trabalhando em um ambiente desconhecido", explica.
Skerry diz acreditar que a maioria dos animais que fotografa tem "curiosidade" sobre ele. "O animal permite que você chegue muito perto dele, tolera você. Espero que eu não dê uma impressão intimidadora."
O fotógrafo americano chega a passar até três meses em um local, explorando e fotografando diversas espécies marinhas. Ele diz sentir um "medo saudável" dos animais e pesquisar sobre seu comportamento antes dos mergulhos.