Extremos
 
O EDITOR ELIAS LUIZ
 
Thaís Pegoraro finaliza os 7 Cumes em tempo recorde
texto: Elias Luiz
4 de julho de 2016 - 15:35
 

Thaís Pegoraro no cume do Everest, ao lado de Carlos Santalena no dia 19 de maio de 2016. Ela completou os 7 Cumes hoje após chegar ao cume do Carstensz.
 
  Elias Luiz  

Se nos anos 90 o maior sonho entre os brasileiros era chegar ao topo do mundo, agora essa meta mudou.

Depois da corrida do ouro que foi a conquista brasileira do Everest em 1995 por Waldemar Niclevicz e Mozart Catão, o passo seguinte para ambos alpinistas era completar o projeto dos 7 Cumes e assim se tornar o principal montanhista brasileiro, pelo menos para a televisão. Quem viveu esse momento, sabe que foi uma época com os nervos a flor da pele, com um montanhista cutucando o outro em rede nacional. Por mais sensacionalista que tenha sido aquele momento, foi por esse motivo que o montanhismo começou a me chamar a atenção. Já gostava de aventuras, mas até o momento apenas viaja através dos livros do Amyr Klink, pelas regiões polares.

No dia 21 de julho de 1997, ao chegar no topo da Pirâmide Carstensz, Waldemar Niclevicz se tornava o primeiro brasileiro a completar os 7 Cumes, projeto que levou 9 anos e 7 meses para ser concluído.

Mozart Catão acabou morrendo em 1998, por uma avalanche, junto com seus companheiros Alexandre Oliveira e Othon Leonardos, em um projeto paralelo aos 7 Cumes, quando tentavam repetir a escalada de Reinhold Messner no Aconcágua, na temida Face Sul. Para Mozart Catão faltou apenas o Carstensz para completar os 7 Cumes.

Antes os montanhistas colocavam o Everest como a sua meta de vida, hoje em dia quando um aventureiro entra em contato conosco, é para avisar que acabou de escalar o Kilimanjaro e que esta iniciando o seu projeto dos 7 Cumes. A maioria deles não entendem a magnitude do projeto, que além de envolver muito esforço, técnica, tempo, logística, também é um projeto que ultrapassa facilmente os U$ 150.000,00 e poucos projetos sobrevivem a essa última meta.

No fundo, o projeto dos 7 Cumes, além de levar o montanhista a conhecer um pouco mais sobre as culturas e belezas da Terra, é um bom treinamento para o desafio maior dele, o Everest.

Gustavo Ziller, colaborador do EXTREMOS e que hoje tem um programa dedicado ao tema no Canal OFF, tem a meta de completar o projeto em 2 anos. Uma meta ambiciosa, pois até então ele não era montanhista e quando lançou o seu projeto, o recorde era do guia Carlos Santalena que havia completado os 7 Cumes em apenas 2 anos e 11 meses. A meta do Gustavo Ziller era de um novo recorde, lógico, além de muitas outras questões pessoais.

Quando descobrimos que Thaís Pegoraro tinha escalado o Aconcágua e que sua meta era completar o desafio dos 7 Cumes em aproximadamente 1 ano, embarcamos juntos no projeto. Se a meta do Gustavo Ziller já era ambiciosa, a da Thaís beirava a loucura. Com isso a convidamos para ser a nossa colunista e poder passar para o público um pouco dessa “insanidade".

Hoje, dia 4 de julho de 2016, Thaís Amadei Pegoraro, junto com o guia Carlos Santalena, chegou ao cume do Carstensz e assim depois de apenas 1 ano e 9 dias finalizou o seu projeto dos 7 Cumes.

Bárbaro! Fantástico! Surreal! Parabéns Thaís!!!

Ela agora é a 7ª brasileira a completar o projeto e de longe a brasileira que concluiu o projeto em menos tempo.

Conheça todos os montanhistas brasileiros que completaram os 7 Cumes

1º - Waldemar Niclevicz - 1997 - 9 anos e 7 meses (3.503 dias)
2º - Manoel Morgado - 2011 - 21 anos e 5 meses (7.819 dias)
3º - Carlos Santalena - 2013 - 2 anos e 11 meses (1.070 dias)
4º - Eduardo Keppke - 2013 - Mais de 10 anos
5º - Ana Elisa Boscarioli - 2014 - 11 anos e 4 meses (4.144 dias)
6º - Rosier Alexandre - 2016 - 10 anos e 4 meses (3.778 dias)
7º - Thaís Pegoraro - 2016 - 1 ano e 9 dias (375 dias)

 
Waldemar Niclevicz Manoel Morgado Carlos Santalena Carlos Santalena Ana Boscarioli
 
Rosier Alexandre Tom Alves      
     
     

Elias Luiz
editor-chefe do Extremos

comentários