Extremos
 
O EDITOR ELIAS LUIZ
 
Meus livros de 2015
Texto: Elias Luiz
26 de janeiro de 2015 - 11:30
atualizado: 28.01.2015 - 13:57
 

Estes são os quatros livros que li até o momento em 2015. Foto: Elias Luiz
 
  Elias Luiz  

No final de 2014 postei os livros que li durante todo o ano, agora em 2015 farei de modo diferente. Durante todo ano irei publicar o livro que acabei de ler, sempre nesta mesma página. Assim todos poderão acompanhar e também participar comentando sobre os livros, além de sugerir os livros que vocês estão lendo. Normalmente no texto não publicarei spoilers, mas no mural é livre, fiquem a vontade para perguntar ou falar a vontade sobre os livros.

Não tenho uma meta de ler tantos livros ao mês ou até o final do ano. Leitura para mim é prazer, é bom não misturar isso com metas ou prazos, caso contrário acabo virando uma obrigação. Normalmente minhas leituras se resumem a lançamentos e alguns clássicos, além de algumas biografias, na maioria voltados ao segmento outdoor. Vamos ver o que 2015 me reserva em leituras!

 
livros
 
  04.02.2015 - 10:00

Perdido em Marte - Andy Weir

Como sempre acontece, algumas leituras ao ano escapam do tradicional. Perdido em Marte é uma ótima ficção que relata a jornada de um astronauta abandonado em Marte.
O texto é leve e empolgante, o astronauta Mark Watney me lembra muito a personalidade do Homem Aranha, pelo menos o dos gibis que eu lia na decada de 80, hoje em dia acho que ele se parece um pouco com o Homem de Ferro, do cinema. Sempre positivo e com bom humor, um sarrista inveterado, torma a leitura e sua jornada mais engraçada.
Após uma castigante tempestade de areia no início da Missão Ares 3 a Marte (sim, Marte já tinha recebido astronautas em outras duas missões), a equipe decide abandonar a missão, mas Mark Watney acabou sendo deixado para trás, como morto. A partir daí se desenrola toda a jornada do astronauta em busca de sua sobrevivência.
Imaginava que o livro só iria abordar a sua saga em Marte, mas foi uma boa surpresa ver que a história também se desenrola na Terra. Fica interessante ter as duas visões de mundos diferentes.

Este é o primeiro livro do autor Andy Weir, e está sendo um sucesso de vendas e já está sendo adaptado para o cinema e deve sr lançado no dia 25 de novembro de 2015, com Matt Damon no papel principal. Gostei e recomendo, apesar que acho que faltou apenas uma coisa no livro, bom... mas spoiler só no mural de comentários.


"É uma sensação estranha. A todos os lugares que vou, sou o primeiro. Sair do veículo espacial? Sou o primeiro homem a pisar alí. Subir uma colina? Sou o primeiro a escalá-la! _ trecho do livro

 
  28.01.2015 - 13:45

Caninos Brancos - Jack London

Meu terceiro livro de Jack London e, se por acaso você ler primeiro "O Chamado da Floresta" e depois "Caninos Brancos" vai imaginar que é uma continuação. Mas não é! Jack percorre neste livro o caminho inverso, mas novamente aborda os temas como moral, ética, liberdade, lealdade e muito mais. Tudo isso vivido na pele de um jovem lobo solitário, que tem uma visão meio que humana dos acontecimentos. O livro é ótimo e nos faz refletir sobre todas essas questões morais, como é caracteristico do autor.

Como aconteceu em "O Lobo do Mar", este livro também é comentado e novamente colocaram no início do livro. A minha dica é pular essa introdução, pois ela revela toda a história do livro. Comece a ler após a introdução e depois quando finalizar, retorne para ler a ela.


"Ele foi às raízes da natureza de Caninos Brancos e, com gentileza, tocou e deu vida a potenciais que haviam definhado e quase morrido. Um desses potenciais era o de amar. Ele tomou o lugar do gostar, que vinha sendo o sentido mais intenso, o sentimento que mais o entusiasmava na sua relação com os seus deuses."_ trecho do livro

 
  11.01.2015 - 10:58

O Lobo do Mar - Jack London

Esse é mais um clássico de Jack London, e o meu segundo livro do autor. Um dos focos do livro é filosofar sobre o valor da vida, e isso Jack London sabe fazer muito bem, explorar as questões morais da vida.
A trama do livro inicia quando Humphrey van Weyden naufraga em um acidente de balsa e é resgatado por Wolf Larsen, o capitão do veleiro de caça às focas chamado Ghost. História de aventuras entremeada com romance filosófico, em O Lobo do Mar ficam frente a frente um homem como Van Wyden, de família burguesa e bem estudado, e o conhecimento pragmático do materealista Larsen, um dos personagens mais interessantes criados por London e responsável por elevar este livro à condição de clássico.
Gostei muito do livro e recomendo, só lembrando que é uma ficção.


– E ele nunca filosofou sobre a vida – acrescentei.
– Não – respondeu Wolf Larsen, com um indescritível ar de tristeza. – E ele é mais feliz assim, deixando a vida em paz. Está ocupado demais vivendo a vida para pensar nela. O meu erro foi ter um dia aberto um livro. _ Hump e Wolf Larsen conversando sobre Death Larsen, em trecho do livro

 
  04.01.2015 - 22:15

O Sentido da Vida - Jus Prado

O primeiro livro que li em 2015 foi da minha amiga Jus Prado, o qual também tive o prazer de editar e lançar pela editora do Extremos em formato impresso e ebook.
Ler um livro em manuscrito continua sendo novo para mim, mas é interessante ver o texto se desenvolvendo e a história ganhando vida capítulo após capítulo.
Em um tempo em que as pessoas se revestem de máscaras atrás de perfis perfeitos em suas redes socias, Jus Prado se abre inteiramente em seu primeiro livro, sem pudor e ressentimentos detalha os momentos de transições e buscas que todas as mulheres passam e perseguem. Entre rompimento de namoro, viagem para estudo e trabalho na Europa, Jus vai ganhando experiências e se conhecendo cada vez mais.
Recomendo o livro para todas as pessoas, principalmente as mulheres que estão em busca de autoconhecimento e para quem deseja viajar por intercâmbio ou a trabalho em um outro país.


"O pensamento é a força criadora - Reflito nessas palavras enquanto observo onde estou, observo atenta este momento, no qual um sonho vira realidade. Muitas recordações, sentimentos e pensamentos transitam em mim como uma dança contemporânea, com imagens criativas e vozes questionadoras"_Jus Prado em techo do seu livro

 
comentários