Extremos
 
O EDITOR ELIAS LUIZ
 
O novo capítulo de On The Road, Troller T4
 
texto: Elias Luiz
23 de março de 2014 - 9:25
 
  • Foto: Elias Luiz
    O novo Troller T4 2015. Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    Nosso carro escolhido para o teste." Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    O kitesurf é muito praticado nesta região. " Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    Enfrentando as dunas." Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    Aproximadamente 40 Troller foram colocados a disposição para o test drive." Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    Uma caravela (água-viva) na praia de Cumbuco, Ceará." Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    Uma caminhada na praia de Cumbuco." Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    O test drive nas dunas." Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    Visitando a fábrica no município de Horizonte / CE. O início da montagem do Troller, com a estrutura em gaiola." Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    O chassi na linha de montagem." Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    Conhecendo a linha de montagem do novo Troller T4." Foto: Elias Luiz
  • Foto: Elias Luiz
    O encerramnto do evento foi ao som de Elba Ramalho." Foto: Elias Luiz
1 12

O novo Troller T4 2015. Foto: Elias Luiz

 

O texto abaixo é uma clara referência a Jack Kerouak, ele criou a geração beat e deu origem ao movimento hippie com o seu livro On The Road - Na Estrada.
A minha intenção aqui foi de usar o mesmo estilo literário de On The Road, até mesmo capturando o espírito dos personagens. A ideia é que você sinta como se estivesse lendo um capítulo perdido de On The Road. Toda história abaixo é real, os nomes das pessoas reais foram trocadas pelos personagens do livro: Elias Luiz como Sal Paradise e Maurício Oliveira como Dean Moriarty.

 

  Elias Luiz  

Finalmente terminada cerimônia de lançamento do novo Troller T4, com aquele chato protocolo de políticos falando e querendo aparecer mais do que o próprio carro, Dean e eu corremos em direção ao pátio para escolher o 4x4 e começar o test drive.

Preto Mendoza não, não é fotogênico, não vai realçar as suas novas linhas nas fotos, disse eu. Ok, então o Azul Maresias também está descartado. O Verde Mauritãnia apesar de ser uma cor bem viva, pode se confundir com a vegetação... E o Branco Diamante também está fora. Restou o Laranja Nazca, o Amarelo Dakar e o Vermelho Arizona.... Caramba como é difícil escolher um carro... como tudo nessa vida é difícil… e de onde eles tiram tantos nomes para as cores?

- Eu gosto do Vermelho Arizona! - disse Dean.

Eu precisava de um bom argumento para vencer essa disputa.

- O Amarelo Dakar transmite o espírito do aventureiro, da vida ao ar livre, da liberdade!

Perguntei ao Dean o que ele achava, e ele achou!

Fechamos a porta do Troller Amarelo Dakar e a chave já estava no contato, Dean deu a partida:

- Cara, parece que estamos roubando o nosso primeiro carro... Ele acelerou... Vrummm e partiu rumo a Oeste... Vamos, vamos em busca de aventuras.

Uaaauuu!!! Como ele acelera rápido, passando de segunda, para terceira, depois quarta e quinta e finalmente a mais de 130 km/h ele engatou a sexta... E o carro ia, e foi... Era a pura liberdade com o vento gelado do ar condicionado batendo em nossa cara, livres do calor tórrido do nordeste... Então ligamos o som Kenwood e agora tínhamos a nossa trilha sonora, embalado ao som de Pink Floyd.

A linha branca no meio da pista desenrolava e grudava na nossa roda dianteira esquerda como se tivesse colada ao nosso embalo.

Mas chega de estrada, a velocidade reduziu e entramos finalmente na areia, rumo as dunas… Dean girou o botão para a posição 4x4 High e o carro nem sentiu a diferença do pavimento.

Dean acelerava em meio as dunas, seguindo uma trilha já demarcada. Ele tirou as mãos do volante e disse:

- Veja Sal Paradise, esse miserável anda sozinho…olha, olha… nem estou acelerando e nem guiando e ele está seguindo a trilha, meu Deus, preciso de um carro assim!

No topo da duna com a vista para o vasto, belo, azulado, agitado mar do Atlântico, de onde era possível ver navios sendo carregados com os mais lindos exemplares de rosas do sertão nordestino, rumo ao velho continente, finalmente assumi o volante do Troller. Cara, que loucura, nem em meus melhores sonhos imaginei que estaria nas dunas do nordeste, pilotando um 4x4 puro sangue brasileiro. Essas dunas nunca mais seriam as mesmas... Acelerei... e a areia saia voando para todos os lados e o Troller seguia em frente dançando de um lado para outro.

O sol começou a cair, vermelho; era tarde, e eu seguia acelerando, passando em meio a uma boiada que não sei de onde surgiu, Dean com metade do corpo para fora da janela, filmava com sua GoPro e gritava:

- Acelera mais, que estou filmando e a cena está linda…

A minha frente outros carros contornavam o lago pela trilha e sumiam em meio a vegetação… e Dean gritou:

- O lago!

Não pensei duas vezes, sai da trilha e entrei com o Troller no lago, as rodas abriam caminho jorrando água pelas laterais e molhando a GoPro e Dean, mesmo assim ele estava feliz, gritava que tinha capturado as suas mais belas imagens.

Olhei pelo retrovisor e vi que os outros Troller que vinham atrás repetiram o caminho que havíamos feito. Que loucura.

Uaaauu cara, o Ceará é demais, surreal, valeu a pena ter cruzado todo esse país, mas da próxima vez precisamos trazer a Marylou, ela vai gostar! - disse para o Dean.

Obs: Há dois anos o Extremos é convidado para avaliar os lançamentos da Ford no segmento outdoor. O nosso foco não é avaliar a parte técnica do produto e sim a experiência que podemos ter no destino escolhido.


Elias Luiz
editor-chefe do EXTREMOS

comentários