Extremos
 
PALESTRANTE GUILHERME CAVALLARI
 
  ENVIE UM EMAIL
contato@extremos.com.br
  FALE CONOSCO
(19) 3203-3070
  FALE AGORA CONOSCO
Entre em contato via skype  Nosso status
  CONHEÇA O EXTREMOS
Baixe o nosso Midiakit
 





 

 

 

  GUILHERME CAVALLARI

PALESTRA: AVENTURA INTERIOR


AVENTURA INTERIOR é o título da palestra de Guilherme Cavallari que narra o passo a passo e os bastidores de uma experiência transformadora. Fundador e diretor da Kalapalo Editora, empresa pioneira e líder no mercado nacional no segmento de livros de técnicas de aventura, Cavallari consegue mesclar harmoniosamente as complicadas funções de empresário, esportista, intelectual e artista como poucos.

Autodidata, poliglota, optou conscientemente por viver sete anos no exterior em busca de experiências formativas de caráter e disciplina em vez de obter qualquer formação acadêmica. Foi limpador de chaminés nos Estados Unidos, colheu batatas no interior da Inglaterra, foi coveiro em Israel, colheu maçãs no norte da Itália, trabalhou 18 meses como mensageiro de bicicleta na Alemanha, desceu o Rio Nilo no Egito a bordo de uma jangada de pescadores por cinco dias, viveu por semanas numa caverna na Capadócia na Turquia e aprendeu cedo que “quanto mais sabemos, de menos objetos dependemos.”

No Brasil, trabalhou como ator profissional de teatro, radialista, humorista, promotor de eventos, assessor de comunicação e professor de inglês para executivos. No ano 2000 fundou a Kalapalo Editora e, atualmente, vive e dirige sua empresa a partir de uma fazenda na Serra da Mantiqueira. Boa parte de sua rotina de trabalho é despendida em cima de bicicletas, dentro de barracas de acampamento ou com pesadas mochilas nas costas.

TRASPATAGÔNIA
Entre outubro de 2012 e março de 2013, durante a primavera e o verão no hemisfério sul, Guilherme Cavallari percorreu sozinho de bicicleta 6.000 km por toda a Patagônia e a Terra do Fogo, no Chile e na Argentina. Evitando asfalto e acampando selvagem a maior parte do tempo, o aventureiro cruzou a fronteira ente os dois países 18 vezes por locais que mal constavam nos mapas.

“Um dos objetivos da viagem era encontrar frente a frente um puma solto na natureza,” escreveu Cavallari em seu recém-lançado livro de narrativa TRANSPATAGÔNIA, PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS. E o objetivo foi alcançado.

A viagem gerou também material para a produção de um filme-documentário, dirigido por Cauê Steinberg, chamado TRANSPATAGÔNIA. O longa-metragem ganhou o Prêmio do Público no Rio Mountain Festival 2014, o maior e mais importante festival internacional competitivo de cinema de aventura.

“Nenhuma viagem é mais importante que a viagem interior,” pontua o autor na obra e em suas apresentações. E esse é o tema central de sua palestra.

VIAGEM INTERIOR
“Não existe script pronto porque na vida não existe ensaio”, explica Cavallari. “Cada palestra é única. E se estamos bem preparados, nada é realmente surpreendente”.

Ao narrar sua aventura de 180 dias, sozinho por uma das regiões mais isoladas e desabitadas do planeta, Guilherme Cavallari refaz em sua palestra todo o projeto TRANSPATAGÔNIA, de sua concepção até o momento presente. E a plateia é transportada com ele.

A palestra é dividida em seis partes: 1) planejamento, 2) preparação, 3) execução, 4) superação, 5) gerenciamento de recursos e riscos e 6) conclusões finais – elementos básicos de qualquer aventura e de qualquer dinâmica empresarial.

Mas, no entanto, esses componentes não formam o foco central da palestra. Parafraseando o superaventureiro e mega-empresário norte-americano, Yvon Chouinard, fundador da marca de roupas e equipamentos outddor PATAGONIA: "A melhor definição de uma aventura de verdade é como uma jornada da qual podemos não voltar vivos e, certamente, da qual não voltamos a mesma pessoa."

Segundo Guilherme Cavallari: “Uma pessoa ou uma empresa tem sempre diante de si uma bifurcação clara no caminho: ser medíocre e repetitivo ou ser criativo e se superar. Sem o compromisso interior na direção de sermos sempre seres humanos melhores, de explorarmos e expandirmos nossos potenciais, não existe razão para a aventura, para o trabalho, a família ou a própria sociedade”, explica Cavallari. “E não existe divisão entre o ser humano comunitário e o ser humano corporativo. Existe apenas um ser humano, sempre, em todo e qualquer lugar.”

PARA CONTRATAR A PALESTRA
Tempo de duração: entre 40 e 60 minutos
Estrutura necessária: tela, projetor, caixas acústicas e microfone (para grandes platéias)
Valor: R$ 12.000,00
Obs.: Não estão incluídas despesas de transporte, hospedagem e alimentação a partir da cidade de São Paulo.
Havendo interesse, o valor por exemplar do livro TRANSPATAGÔNIA, PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS é de R$ 60,00. Site Kalapalo Editora: www.kalapalo.com.br

 

INFORMAÇÃO EXTRA

• Link para trailer do filme-documentário TRANSPATAGÔNIA.
• Link para entrevista de Guilherme Cavallari na Globo News em junho de 2015.
• Link para entrevista com Guilherme Cavallari na Rádio Eldorado FM em julho de 2015.
• Link para mais de 70 matérias divulgadas na grande mídia sobre Guilherme Cavallari.
• Link para o livro TRANSPATAGÔNIA, PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS
.

 

Depoimentos de quem leu o livro

"TRANSPATAGÔNIA, PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS certamente será referência em literatura de viagem no Brasil, poucas obras tem o poder de transformação, informação e de inspirar o leitor a conhecer um novo mundo que Guilherme Cavallari conseguiu imprimir nas 336 páginas do livro". (Elias Luiz, editor do site “Extremos”)

“O livro, numa palavra, ou melhor, em duas palavras, é inspirador. Ali não está mais um relato da quase sempre tediosa rotina de alguém se defrontando com a natureza extrema, mas um mergulho sem tréguas na psiquê cheia de dúvidas de um sujeito que viveu razoavelmente bem até seus 50 anos”. (Paulo Vieira, editor do blog “Jornalistas Que Correm”)

“O texto é inspirador e poético, as reflexões são profundas e verdadeiras, tocam a alma, conversam com o coração. Admiro a facilidade com que os aprendizados mais íntimos, a tristeza mais real, os desejos mais mundanos foram narrados. Lendo o livro, conectei-me com o mais profundo eu”. (Antônio Calvo, diretor do “Armazém Aventura” e colunista do site “Extremos”)

 
 
 
Guilherme Cavallari durante a cicloexpedição Transpatagônia.  
O livro "Transpatagônia, Pumas Não Comem Ciclicstas", de Guilherme Cavallari.
 
  ENVIE UM EMAIL
contato@extremos.com.br
  FALE CONOSCO
(19) 3203-3070
  FALE AGORA CONOSCO
Entre em contato via skype  Nosso status
  CONHEÇA O EXTREMOS
Baixe o nosso Midiakit