Extremos
 
Appalachian Trail - 3.524 km
O BRASILEIRO JEFF SANTOS, DE 45 ANOS, VAI PERCORRER TODOS OS 3.524 KM DA AT EM 5 MESES
 
 
Acompanhe acima em tempo real Jeff Santos na Appalachian Trail
 
podcast
 
 
notícias
 

18.01.2017 - 22:05

Apresentação

  Elias Luiz  

“Solvitur ambulando”. A frase, em latim, é atribuída ao filósofo Diógenes. Em português quer dizer “caminhando se resolve” e virou meu mote pessoal nos últimos anos. O que começou como uma forma de espairecer a mente num momento onde estava completamente sem rumo na minha vida virou uma obsessão.

Comecei fazendo pequenas trilhas, fáceis, de poucas horas de caminhada. Em 2015 encarei o Caminho da Fé. Ano passado caminhei de Diamantina (MG) a Paraty (RJ), seguindo a Estrada Real. E daqui a menos de três meses começo minha maior caminhada: encaro os mais de 3.524 quilômetros da Appalachian Trail, nos Estados Unidos.

A trilha acompanha a cadeia montanhosa dos Apalaches, na costa leste americana. Sai do sul, do estado da Georgia, perto de Atlanta, e vai subindo até chegar ao Monte Katahdin, no Maine, quase na divisa do Canadá. O tamanho exato são 2,189.8 milhas. Apesar disso - ou por causa disso, vai saber - é extremamente popular, atraindo uma multidão de aventureiros todos os anos. Poucos conseguem andar a trilha inteira em uma temporada: a média é entre 20 e 25% daqueles que começam.

Não estou encarando esse desafio sem preparação: além das longas caminhadas que fiz aqui no Brasil tenho me preparado de todas as formas possíveis. Já li dezenas de livros, que vão de relatos de pessoas que já fizeram a trilha à livros sobre a filosofia do caminhar. Tenho andando diariamente pelas ruas de Belo Horizonte, onde moro, com minha mochila nas costas. E dentro dela, mais livros: descobri que carregar os 9 quilos das coleções Senhor dos Anéis e Guerra dos Tronos são excelentes formas de preparação física. Corro, faço Gyrotonic e nos finais de semana exploro as trilhas próximas à capital mineira.

Meu planejamento para a Appalachian Trail começou há mais de um ano. A caminhada pela Estrada Real já foi parte do meu treinamento: uma forma de saber se meu corpo, já com 45 anos de uso, conseguiria encarar uma distância dessas. Depois disso comecei a pesquisar os equipamentos necessários pra empreitada: fazer listas, decidir qual barraca, qual saco de dormir, quantos quilos levar. Até chegar à conclusão que você precisa achar a equação entre peso, preço e qualidade. E que nunca vai achar um equipamento que englobe os três… E agora entro na reta final: passagens, transfers, hospedagens antes de começar a trilha, planejamento de quantas milhas caminhar por dia, quais cidades próximas da trilha, essas coisas. Se tudo correr como planejado eu começo a caminhar no dia 15 de abril e termino 150 dias depois, no dia 7 de setembro de 2017.

Assim como fez a Rose Eidman na Pacific Crest Trail e que me serviu de inspiração, prometo compartilhar parte das minhas (des)aventuras na trilha com vocês. A partir de abril vou estar aqui neste espaço mandando fotos e participando dos Podcasts do Extremos. Até lá vocês podem acompanhar a preparação no meu blog - www.longadistancia.com - e me seguir no Instagram ou Twitter - os dois são @distancialonga. Se você tiver alguma dúvida, quiser saber mais sobre a Appalachian Trail ou simplesmente bater papo, seja bem-vindo. Só dar um alô que prometo te responder o mais breve possível. Quem me acompanha nessa caminhada?

Jeff Santos

PS: Você deve estar se fazendo a mesmo pergunta que eu me diz quando decidi fazer essa trilha: Por que, afinal, alguém decide fazer uma caminhada de cinco meses? O italiano Adriano Labbucci, autor do livro “Caminhar, uma Revolução”, talvez tenha a resposta:

“Somos feitos para perder tempo, divagar, estacionar, contemplar. Não é um defeito a ser corrigido, um dano a ser reparado, uma doença ser curada. Muito pelo contrário; é isso que nos torna únicos e irredutíveis a máquinas e à cultura mecanicista”.

Caminhando se resolve. Vem comigo nessa minha jornada.

A Appalachian Trail percorre uma trilha de 3.524 km nos Estados Unidos. Foto: Nathan Farber
 


comentários - comments