Pesquisadores descobrem primeira caverna vulcânica do país
Fonte: G1 - Bibiana Dionísio
30 de junho de 2012 - 10:20
 
comentários    
 
  • Expedição Miramundos Estrada Real
    A primeira caverna de origem vulcânica do país é chamada de Casa da Pedra Foto: Miguel Burei
  • Expedição Miramundos Estrada Real
    Caverna de basalto" Foto: Miguel Burei
  • Expedição Miramundos Estrada Real
    Cavernas ficam em uma propriedade privada " Foto: Miguel Burei
1 3

A primeira caverna de origem vulcânica do país é chamada de Casa da Pedra Foto: Miguel Burei

todas as imagens
 

Uma equipe formada por geógrafos, geólogos e vulcanólogos da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e da Universidade de São Paulo (USP) descobriu, em Palmital, a 397 quilômetros de Curitiba, a primeira caverna de origem vulcânica do país. "É uma cavidade diferenciada. A gente conhece caverna de calcário, de arenito, mas as cavernas em basalto só quem foi para o exterior para conhecer isso", explicou a professora do Departamento de Geografia da Unioeste Gisele Petrobelli. Segundo ela, assim como a cavidade encontrada em Palmital, existe apenas no Hawai. "É uma riqueza muito grande no Brasil", avaliou a professora.

A geógrafa explicou que com esta identificação entende-se de outra maneira o processo geológico do Terceiro Planalto do Paraná. Até então, segundo a professora, pesquisadores acreditavam que na região não houve uma atividade vulcânica mais característica e que agora isso deve ser repensado. "Não se sabe de onde veio a lava, só o caminho que percorreu", acrescentou. Este caminho deu origem ao duto que está bem preservado e que isso é essencial. O local ficou conhecido como Casa da Pedra e está dentro de uma fazenda particular na comunidade de Catuana.
O Secretário de Meio Ambiente e Turismo de Palmital, Miguel Burei, é sobrinho do dono da fazenda. Ele contou que a área, que tem aproximadamente 300 hectares, era utilizada para o plantio de milho e que agora foi transformada em pasto para criação de gado. “Meu primo criava cabrito lá”, lembrou Burei.

Após a descoberta científica, o proprietário decidiu doar 1% da terra para pesquisa científica e o local foi isolado. Isso porque foram encontradas ossadas que podem ser de animais pré-históricos. Segundo a professora da Unicentro, a duto principal possui 37 metros de extensão.

“A gente foi até onde dava para respirar. Eles [os pesquisadores] pediram para ninguém entrar porque pode impactar no material existente. Eles isolaram para não interferir na pesquisa”, contou o secretário.
A intenção é transformar o local em uma unidade de preservação ou em um parque para que sejam desenvolvidos projetos turísticos. A gestão deve ser atribuída a uma Organização não Governamental (ONG), especializada em Meio Ambiente, para que as visitas sejam controladas e qualquer futura ação não degrade o espaço. Os primeiros passos para que a proposta saia do papel já foram dados.

Na quarta-feira (27), houve uma reunião com representantes do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) para se discutir a proposta. O secretário municipal está otimista, principalmente após algumas empresas da iniciativa privada demonstrarem interesse no desenvolvimento de ações sustentáveis no local.

Além da Casa da Pedra, existe outra caverna na fazenda que também é de origem vulcânica. Enquanto na primeira há um duto, na segunda existem quatro. Na verdade se trata de um sistema de tubos de lava, chamado de Peraú Branco.

O interesse dos pesquisadores
O local despertou a curiosidade pesquisadores quando Burei publicou as fotos em redes sociais, na internet. Professores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo foram até o local para reconhecer a origem geológica até então desconhecida no Brasil.

Em alguns trechos da Caverna percebeu-se que o chão é oco, o que segundo especialistas, indica que deve haver outros dutos embaixo da Casa da Pedra. Para ele, pelas características da região podem haver outras raridades escondidas no Terceiro Planalto paranaense.