Extremos
 
Explorador espanhol ficou preso por 12 dias em caverna no Peru
 
Fonte: G1
26 de setembro de 2014 - 11:40 - Atualizado: 01.10.2014 - 10h00
 
 
Socorristas peruanos na entrada da caverna Inti Machay. Na imagem em destaque, o espeleógo espanhol Cecilio Lopes. Foto: EFE
 
Atualizado: 1.10.2014 - 10h00 - Finalmente o espanhol Cecilio Lopez-Tercero foi resgatado de helicóptero e já está em um hospital em Lima. Nos diagnósticos iniciais os médicos encontraram uma lesão na vértebra L3 e Cecilio terá que usar uma cinta protetora e ficar de repouso por 12 semanas.
Sem ajuda do governo local, no Peru, este foi o primeiro resgate financiado através de crowdfunding, organizado pela Federação Madrilenha de Espeleologia na Espanha.
 
Atualizado: 30.09.2014 - 17h33 - Após 12 dias preso dentro da caverna Inti Machay, depois de uma queda, o espanhol Cecilio Lopez-Tercero finalmente chegou a parte externa. Ele saiu com a ajuda dos socorristas da Federação Madrilenha de Espeleologia (FME), que efetuou todo o trabalho sem ajuda oficial de ambos governos, do Peru e Espanha. Agora ele está aguardando o translado de helicóptero para um hospital.
 

Atualizado: 29.09.2014 - 10h20 - O grupo de espeleosocorristas que está atendendo o espanhol Cecilio Lopez-Tercero, conseguiram tranportá-lo por cem metros na caverna Machay Inti, no Peru, onde ele está preso há onze dias em condição estável. O espanhol estava na caverna no dia 18, quando caiu de uma altura de cinco metros, foi atingido nas costas e ficou preso a 400 metros de profundidade. O prognóstico médico provisório indica que ele sofreu uma lesão na vértebra.

"O que fizemos até o momento é apenas a parte mais fácil do trajeto. Ainda precisamos transpotá-lo por mais 300 metros", disse o presidente da Federação Madrilenha de Espeleologia (FME), Angel San Juan. "A seção que resta é complicada: muitos poços têm que ser superados com a maca horizontal." De acordo com St. John, a operação habitual para evacuar os feridos seria de passar a maca de mão em mão por uma corrente humana de salva-vidas, mas devido as lesões de Cecilio, eles estão evitando este procedimento, porque os movimentos bruscos poderíamos ocasionar uma lesão mais séria na medula espinhal.

 

Publicação original - 26.09.2014 - 11h40 - Equipes de resgate trabalham em uma região da selva amazônica no Peru para tentar retirar um espeleólogo espanhol que se acidentou e está há mais de sete dias preso em uma caverna.

Cecilio Lopez ficou ferido após cair de uma altura de cinco metros dentro de uma caverna no distrito de Leimebamba, a mais de 600 km ao nordeste da capital Lima.

O coordenador do resgate, James Apaestegui, disse que um médico conseguiu alcançar a vítima. O conhecido explorador teve ferimentos em duas vértebras lombares, o que limita seu movimento.

“Ele está deitado de barriga para cima. Ele pode se mover lateralmente, mas não pode levantar”, disse Apaestegui.

A equipe tem enviado comida, água e remédios a Lopez, mas sua retirada é complicada devido ao local da caverna, que é muito remota, e ao seu acesso, que é apertado.

“Ele fica acompanhado e está esperando a chegada de uma maca para começar sua retirada”, disse o coordenador do resgate.

Equipes peruanas e estrangeiras de exploradores estão ajudando no trabalho de resgate, incluindo um grande contingente da Espanha.