Alpinista sem mãos e pés escala o Matterhorn
Tradução: Elias Luiz - Fonte: Mail Online - Colaboração: Gambá
26 de fevereiro de 2014 - 23:13
 
 
 
  • Foto: Divulgação
    Desafio: Jamie Andrews e Steve Jones, na tentativa de escalar o Matterhorn, em agosto de 2013. Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
    Tentativa: Jamie Andrews tentou escalar um dos picos mais perigosos nos Alpes, o Matterhorn. " Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
    Montanhista: Andrew teve seus membros amputados depois que ele e seu parceiro de escalada ficaram presos em uma nevasca violenta no topo de uma montanha nos Alpes franceses, há 15 anos. " Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
    Jornada incrível: Andrew aprendeu a andar novamente com a ajuda de suas próteses e fisioterapia. " Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
    Escalada difícil: Andrew disse: "Espero ter feito a minha parte para aumentar os limites que pessoas com deficiência possam atingir e este é um documentário edificante sobre esta jornada." Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
    Preparação: Andrew e seu parceiro de escalada Steve Jones planejarndo a estratégia para escalar o Matterhorn." Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
    Admirável: Andrew foi levado às pressas para o hospital depois que ele foi resgatado da nevasca em 1999, mas os médicos foram obrigados a amputar seus membros. " Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
    Escalada: Andrew descreveu o Matterhorn como "o tipo errado de escalada para mim", como era muito íngreme para usar bastões trekking, mas muito plana para lhe permitir escalar rapidamente. " Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
    Impressionante: Andrew descreveu a escalada como "trabalho duro". Ele disse: "O terreno é incrivelmente irregular, o que torna impossível manter qualquer ritmo." " Foto: Divulgação
1 9

Desafio: Jamie Andrews e Steve Jones, na tentativa de escalar o Matterhorn, em agosto de 2013. Foto: Divulgação

todas as imagens
 

Jamie Andrew, um escocês de Edimburgo, teve suas mãos e pés amputados depois que ele e seu parceiro ficaram presos no topo de uma montanha nos Alpes franceses há 15 anos.

Os dois ficaram expostos em uma saliência de gelo durante cinco dias, até serem resgatados por um helicóptero, mas Jamie Fisher havia congelado até a morte no momento em que foram encontrados.
Andrew foi levado as pressas ao hospital com hipotermia, onde cirurgiões amputaram os seus membros, devido ao congelamento severo.

No entanto, com ajuda de próteses e fisioterapia, aos 44 anos ele aprendeu a andar novamente e começou a participar de triathlon e maratonas.

Então ele resolveu encarar o seu maior desafio, retornando a região dos Alpes para tentar escalar os 4.478 metros do Matterhorn, uma das mais belas montanhas da Europa, que fica entre a Suíça e a Itália.

“O Matterhorn é simplesmente o tipo errado de montanha para eu escalar. Se fosse um pouco mais íngreme eu poderia utilizar meus equipamentos e escalar com os meus braços na rocha e subiria rapidamente. Se fosse menos íngreme eu poderia usar os bastões de trekking e andar tranquilamente.
Mas no Matterhorn eu tropeço de pedra em pedra, tentando se equilibrar da melhor forma possível, as vezes me lançando no vazio e tendo que me proteger com os braços para que as pernas protéticas não batam contra as rochas.
É uma escalada dura. O terreno é incrivelmente irregular e impossível de manter o ritmo. Mas se há uma coisa que eu aprendi na vida é que a coragem nem sempre vem da tomada de desafios difíceis, mas sim da tomada de decisões difíceis.”


Andrew tinha planejado esta escalada em 2012, mas teve que cancelar depois que seu parceiro de escalada, Roger Payne, um dos principais montanhistas da Grã-Bretanha, morreu em uma avalanche.

A jornada de Andrews será exibida em breve no Channel 5 com o nome de "The Limbless Mountaineer”.


"Espero ter feito a minha parte para aumentar os limites que pessoas com deficiências possam atingir e este é um documentário edificante sobre esta jornada.”

Paul Crompton, produtor executivo da 5Production, disse: “Trabalhar com Jamie foi muito inspirador. Ele não é apenas um homem em uma missão, ele também é um verdadeiro cavalheiro. Foi ótimo passar quase dois anos com ele durante esse documentário”.

Jason Wells, executivo do Channel 5 disse: “Eu acho que a incrível tenacidade de Jamie em face a lesão é uma inspiração para todos nós e mostra como o espírito humano pode superar os obstáculos da vida. Sua perspectiva positiva, a esposa e os filhos o motiva a buscar metas cada vez maiores”.