Extremos
 
REVISTA AVENTURA & AÇÃO
 
Montando a Mochila
 
texto: Antônio Calvo
Ilustrações Autorizadas por Mike Clelland
26 de abril de 2012 - 19:10
 
 
  Antônio Calvo  

Quando se trata de preparar a mochila para cair no mato também vale a velha máxima: menos é sempre mais! Além do peso, fique atento ao conforto, equilíbrio e praticidade e encare suas trilhas sem medo do perrengue.

O prazer de uma boa travessia é inversamente proporcional ao peso da sua mochila. Essa é uma verdade quase inquestionável para os trekkers. Mais do que evitar o excesso de peso, no entanto, saber distribuir os equipamentos de forma equilibrada e estratégica ajuda a tornar a caminhada muito mais prazerosa. O aprendizado vem com a experiência, mas algumas dicas podem facilitar e evitar os deslizes de principiantes.

A primeira regra é que cada grama que conseguir tirar da bagagem é essencial, as outras dicas vêm em ordem alfabética: acesso, balanço, compressão e discrição.

Acesso

O acesso aos materiais que precisará retirar durante o dia deve ser fácil, evitando que tenha que desmontar toda a mochila para pegar um objeto.

No fundo da mochila: comece montando a mochila com os equipamentos que só vai utilizar no acampamento, como o saco de dormir, barraca, roupas extras, utensílios de cozinha e a comida para o jantar.

 
 

Por perto: os primeiros socorros, o celular ou rádio e a capa de chuva (se o tempo não estiver limpo) são itens que provavelmente você não utilizará, mas é bom manter por perto, no corpo da mochila.

À mão: por último, guarde os itens que devem ficar acessíveis. Esses englobam mapa, bússola, cantil, protetor solar, máquina fotográfica e o lanche do dia. Parece que vai chover? Então a capa de chuva entra nesta categoria. Lembre-se que a garrafa de combustível, caso tenha uma, deve ser guardada na vertical abaixo do nível da comida, ou num dos bolsos externos; assim, se ocorrer algum vazamento, a comida não será contaminada. Os pequenos itens como escova, pasta de dente e canivete cabem nos bolsos laterais ou superiores. Esses bolsos também são ótimos para colocar uma barra de cereal ou chocolate, para um rápido lanche a qualquer momento do dia.

     
     

Balanço

Mantenha o máximo possível dos itens pesados próximo às costas. Carregar uma mochila fica mais fácil quando o peso está alinhado ao seu corpo. Preste atenção na posição desse peso. Com muito peso no topo da mochila, você perde o equilíbrio; muito peso na base da mochila e você fará um esforço adicional, inclinando-se à frente para balanceá-la. Tenha em mente também o balanço lateral, evitando colocar muito peso apenas num dos lados.

Compressão

O segredo é comprimir tudo dentro da mochila e/ou dentro dos equipamentos, sem deixar espaços vazios. Guarde o fogareiro e algumas comidas dentro das panelas. Coloque a capa de chuva ao redor de outros itens para preencher qualquer espaço vazio e assim por diante.

 
 
 
Este artigo saiu na edição 168 da Aventura & Ação.  
   

Discrição

Uma mochila discreta é aquela onde não se vê item pendurado do lado de fora. Se os equipamentos estão dentro da mochila, as chances de perder, molhar ou quebrar são mínimas!

Mochila nas costas

Para evitar lesões ao colocar a mochila às costas, são necessários alguns cuidados. A maior parte do peso da mochila deve ser suportada pelos quadris e é sobre eles que a barrigueira deve ser apoiada. Se, ao final do dia, seus ombros estiverem doloridos, é porque o peso não foi distribuído corretamente nos quadris.

Planejando

Para melhorar sua organização, crie uma lista com todos os seus equipamentos e faça anotações após cada viagem sobre o que serviu, o que não serviu e sobre o que usou ou não. Na próxima viagem esta lista servirá como guia e, ao longo do tempo, você juntará informações e experiências suficientes para escolher apenas o necessário. Lembre-se: menos é sempre mais.

 

Boas aventuras,
Antônio Calvo
www.armazemaventura.com.br

comentários - comments