Quem se importa?
da redação, Waldemar Niclevicz
9 de julho de 2012 - 15:20
 
comentários    
 
  • Foto: www.niclevicz.com.br
    Escalando a Chaminé Oeste, agora totalmente regrampeada, mais segura e acessível! Foto: www.niclevicz.com.br
  • Foto: www.niclevicz.com.br
    “Lar doce lar”, o Pico do Marumbi nesses dias de inverno, rasgando a Floresta Atlântica com sua imponência!" Foto: www.niclevicz.com.br
  • Foto: www.niclevicz.com.br
    No alto do Pico do Marumbi, 1.539 metros de altitude, primeira vez depois do Annapurna. " Foto: www.niclevicz.com.br
  • Foto: www.niclevicz.com.br
    Escalando a Maria Buana, boa opção para retomar o ritmo das escaladas. Abaixo, ao fundo e à direita, no belo manto verde da Floresta Atlântica" Foto: Chiquinho
1 4

Escalando a Chaminé Oeste, agora totalmente regrampeada, mais segura e acessível! Foto: www.niclevicz.com.br

todas as imagens
 

Estimados Amigos!

Nenhuma montanha é apenas um amontoado de rocha, de terra ou de gelo. Uma montanha é um ser vivo, de suas entranhas jorra a mais pura das águas e em suas encostas plantas e animais buscam o refugio de predadores, do homem, do progresso, da poluição. Sem as montanhas grande parte da vida da Terra não existiria.

Amo todas as montanhas! Mas depois de uma expedição ao Himalaia, quando fico um longo período em um ambiente dominado pelo gelo e pelo ar rarefeito, como acabou de acontecer no Annapurna, volto ao Brasil com uma saudade imensa das montanhas verdes, onde ainda há mais vida!

Sim, como não amar as montanhas, para mim a mais bela manifestação da Natureza! Mas tenho a minha preferida, o meu “lar doce lar”, que se chama Marumbi, bem aqui no Brasil, na Serra do Mar, no coração da Floresta Atlântica. Um jardim suspenso com rios de águas cristalinas e cachoeiras, orquídeas e bromélias, beija-flores e saíras, companheiros de escaladas, amigos!

Minha vida, nesses últimos trinta dias, desde que voltei do Nepal, “voltou ao normal”. Toda semana tenho que pegar o avião, dar palestra, procurar patrocínio, estreitar laços de amizades, em busca da realização de projetos que ainda são apenas sonhos.

Levo meu entusiasmo para auditórios lotados, mostro a beleza das montanhas, quebro o mito do inalcançável, inspiro as pessoas a acreditarem mais em si mesmas, a enfrentarem desafios. E assim ganho forças para seguir o meu caminho!

Quem se importa?

Eu me importo! Comigo, com a humanidade, com a natureza! Apenas se pode colher aquilo que foi semeado. Seja um semeador de sonhos, colha realizações! Sua atitude pode mudar o mundo!

“Quem se importa?” – veja esse FILME MARAVILHOSO, www.quemseimporta.com.br

Muitos podem te achar apenas um amontoado de carne e ossos, mostre que você está vivo, imponente e poderoso, como uma montanha!

Em breve: um novo site, um novo projeto, um novo livro, um novo sonho!



Namastê!
Waldemar Niclevicz
www.niclevicz.com.br