Ojos del Salado - O maior vulcão do mundo 6893m
da redação, André Dib
8 de fevereiro de 2012 - 8:45
 
comentários    
 
OJOS DEL SALADO - Ascensão ao Ojos del Salado, aqui a 6893 metros de altitude ao nível do mar. - Fotógrafo: André Dib
 
 

Vulcões nevados, lagunas repletas de flamingos, serras e descampados multicoloridos. Esse foi o cenário incrível que encontramos em La Rioja e Catamarca, duas províncias argentinas, quando aceitamos o convite para desfrutarmos um pouco desse pedaço intocado da América. A proposta seria montar um roteiro para a revista Aventura e Ação, visitando alguns parques e reservas, e buscando atividades outdoor, em meio a paisagens exuberantes e nem tanto conhecidas no cenário turístico desse país tão rico em sua composição natural. Nenhum outro lugar da América ostenta tantas montanhas que ultrapassam os seis mil metros de altitude como nessa região. Em La Rioja, encontramos 10 vulcões que ultrapassam essa marca. Na Catamarca, são 18 montanhas que ultrapassam os seis mil metros, e estão entre os maiores vulcões do mundo. Mesmo com esse status, a Catamarca se oferece como roteiro exclusivo àqueles que gostam de sair dos caminhos mais manjados em busca da natureza em sua mais pura forma de expressão. Aproveitando a geografia desafiadora, encaixamos no nosso cronograma, algumas ascensões a esses gigantes. A primeira seria uma escalada de cinco dias no desconhecido Cerro Veladero, com 6450m, que utilizaríamos para aclimatação. Nosso objetivo principal seria o Ojos del Salado, o maior vulcão do mundo, atingindo 6893 metros, na divisa com o Chile.

Na manhã do último domingo, após três dias na montanha, atingimos o cume principal, e pudemos ver, do alto, a grande cordilheira se estendendo em centenas de tons e semitons, numa das mais belas manifestações da natureza que já pude presenciar.

Agradeço a Cassandra Cury, minha esposa e companheira de trabalho, que sempre me apoia, incondicionalmente, nos meus projetos. Ao meu grande amigo e companheiro de montanha Geraldo Ozorio Filho, que me acompanhou nessa jornada, e vem me mostrando que, muito mais que vigor físico, serenidade, companheirismo, respeito e, sobretudo, humildade são fundamentais numa atividade como essa, afinal nosso tamanho é insignificante, ínfimo diante de uma montanha com essa magnitude. À catamarquenha Úrsula Diaz, que nos acompanhou em toda a trajetória pela Catamarca. Agradeço também aos amigos pessoais e virtuais pelo apoio e pelas mensagens positivas e bons presságios que recebemos. À Conquista Montanhismo que nos forneceu equipamentos, de alta qualidade, fundamentais para o sucesso da empreitada. E também à Eco Trip, agência especializada em seguros de viagens de aventura, e que me acompanha pelos lugares mais remotos, em todos os trabalhos que realizo.

Um abraço

André Dib